O que é a graduação virtualizada e como ela se diferencia da graduação a distância?

A união entre tecnologia e educação nos traz muitas oportunidades e vantagens em sala de aula. Uma das grandes inovações dessa parceria é a possibilidade de trabalhar com metodologias ativas, o que, aos estudantes, acrescenta motivação para a aprendizagem; aos professores, torna o trabalho de lecionar mais produtivo. É desse contexto que nasce a graduação virtualizada.
Apesar de esse modelo de ensino ter se difundido mais com a pandemia, ele já era usado antes por instituições mais modernas. A Universidade Veiga Almeida (UVA) é uma das que o adotava na sala de aula, sabia?
Por isso, conversamos com Beatriz Balena, reitora da UVA e doutora em Sociologia e Educação. Ela nos contou como a universidade tem investido na graduação virtualizada. Confira!

O QUE É GRADUAÇÃO VIRTUALIZADA E QUAL A DIFERENÇA PARA A GRADUAÇÃO A DISTÂNCIA?

A graduação virtualizada faz parte das metodologias modernas de ensino, que indicam modelos mais ativos. A experiência maker e a sala de aula invertida são bons exemplos, nesse sentido, de colocar o estudante no centro do aprendizado, fazendo com que saia do papel de passividade, para se tornar protagonista nessa jornada.
Como o próprio nome sugere, é um ensino conduzido no formato online. No entanto, ele diverge do ensino a distância. “A grande diferença é a sincronicidade. No EAD, as aulas não acontecem todas no mesmo momento. O aluno entra e está sozinho. As aulas ficam gravadas e são disponibilizadas na hora que ele prefere. Já na graduação virtualizada, ele está com a turma e, quando o professor dá aula, todos os colegas estão dentro da sala também”.
Apesar das distinções, os profissionais de ensino tendem a concordar que um modelo não torna o outro pior — pelo contrário, eles se complementam. Beatriz também acredita nisso: “os dois são importantes e têm sua viabilidade. O EAD é muito bom para quem tem uma rotina atribulada, com trabalho e compromissos familiares, pois flexibiliza o horário e promove produtividade nos estudos. O ideal é ter um pouco de cada”.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS DA GRADUAÇÃO VIRTUALIZADA?

A graduação virtualizada pode ser implementada em todos os tipos de graduação — bacharelado, licenciatura, tecnólogo — e conta com vários benefícios. Observe alguns!

INTERAÇÃO

Quando falamos em ensino a distância, algumas pessoas demonstram receio de a aprendizagem se tornar entediante, devido à falta de proximidade. Mas você pode esquecer essa ideia, viu?
A reitora afirma que “há bastante interação entre universitário e professor. O professor está ali, online. Os estudantes podem se comunicar, fazer perguntas e tirar dúvidas em tempo real”, afirma.

AUTONOMIA

O fato de ser virtual exige do aluno algumas habilidades diferentes. A autonomia é uma delas, sendo, inclusive, considerada uma das principais competências profissionais. Assim, esse modelo leva o estudante a ter mais consciência de que precisa fazer sua parte.
“No mercado de trabalho, será assim também. Essa é a realidade, dessa forma, isso o ajuda a se preparar para os desafios que o aguardam no mundo profissional”, opina Beatriz.

COMO A UVA IMPLEMENTA A GRADUAÇÃO VIRTUALIZADA?

A virtualização dentro da Universidade Veiga Almeida não é algo recente. A instituição já lidava com componentes virtualizados, pois sempre buscou usar metodologias ativas de aprendizagem, como a da sala de aula invertida, na qual o estudante tem contato com o conteúdo e, depois, o professor faz a curadoria, com aulas.
A pandemia, no entanto, forçou uma adaptação mais intensa, mas a UVA já tinha bastante know-how nesse sentido!
“Tivemos que virtualizar todas as disciplinas, já que, antes, só algumas eram nesse modelo. Optamos por implementar um diferencial, unindo a proposta pedagógica com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, de modo a agregar à experiência do estudante. O mundo passa por essa questão da sustentabilidade, então, cada um de nossos cursos desenvolve projetos criativos, sustentáveis e condizentes aos objetivos do milênio”.
A reitora também relata que a virtualização das aulas não tira a boa experiência dos alunos no aprendizado. Ela explica que os professores estão aptos para atuar com esse modelo. “Eles já estavam antes da pandemia. Afinal, a UVA já havia investido em uma preparação para uma experiência maker e sensitiva. Só foi preciso aumentar a virtualização”.
Ela conta que a universidade tem meios de estimular o corpo docente a deixar as aulas mais dinâmicas. “Ter apenas aulas expositivas pode cansar o estudante. Nossas aulas têm ritmo. Nossa proposta é deixar tudo tão interessante quanto um episódio de série, que faz a pessoa ver com gosto e com curiosidade pelos próximos capítulos”.
A UVA investe em tecnologia e busca somente plataformas eficientes. “Temos o aplicativo Kahoot!, por exemplo. O professor pode usar para fazer perguntas e os alunos responderem. É uma ótima maneira de ele identificar dúvidas e estar por dentro do nível de conhecimento da turma durante a aula virtualizada. Além disso, o aplicativo demanda mais interação do aluno, impedindo que ele apenas ligue a câmera e faça outra coisa”.
Além desse software, a universidade também adotou ferramentas de aprendizado com laboratórios virtuais, que permitem que o aluno realize experimentos reais em Física e Química, por exemplo. Isso possibilita que ele pratique o que estuda na teoria. Incrível, não é?

O QUE OS ESTUDANTES TÊM ACHADO DE CURSAR UMA GRADUAÇÃO VIRTUALIZADA?

O retorno dos estudantes está sendo positivo, segundo a reitora. “Temos um bom diálogo com eles. As representações estudantis têm nos dado muitos feedbacks. Os alunos percebem o próprio aprendizado e veem o quanto ele propicia uma sensação de utilidade e de realização pessoal. Muitos nos escrevem e se manifestam nas redes sociais sobre isso”.
Mesmo com as aulas virtualizadas, a Universidade Veiga Almeida continua com os projetos de apoio à comunidade, e Beatriz revela que isso também tem deixado os alunos satisfeitos.
“Criamos um aplicativo para ajudar as pessoas a venderem produtos. Também, um e-book com receitas saudáveis. Há outros projetos, um sobre Arquitetura e Engenharia Sustentável, outro sobre saneamento para a comunidade da Maré. Inclusive, muitos dos projetos estão entrando em concurso para disputar prêmios”.
Enfim, o mundo está mudando e isso demanda adaptação de tudo ao redor. A graduação virtualizada se torna uma necessidade para que os estudantes tenham acesso a um aprendizado rico, moderno e coerente com as atuais exigências do mercado.
Gostou de ficar por dentro das informações? Que tal conhecer os cursos ofertados pela UVA? Caso precise de ajuda, entre em contato conosco!