Por admin | 20/08/2019

Transtornos psicológicos atingem até 20% das crianças

No Brasil, mais da metade das ocorrências estão relacionadas a transtornos de déficit de atenção e hiperatividade

A infância é a fase da vida em que não existem muitas pressões e desafios, certo? Nem sempre! Segundo um estudo de 2014 da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, em São Paulo, a taxa de transtornos mentais e psicológicos em crianças no país varia de 7% a 20%, dependendo da região. A coordenadora do curso de Psicologia da Universidade Veiga de Almeida (UVA), Danielle Belo Lamarca, explica quais são os sintomas e tratamentos indicados.

 

No Brasil, mais da metade das ocorrências estão relacionadas a transtornos de déficit de atenção e hiperatividade. No segundo caso, diversas causas podem ser o gatilho para este processo, como componentes genéticos, questões biológicas ou até associadas à gestação, como a falta de cuidados no pré-natal.

 

“Não querer ir para a escola, alterações no apetite, dificuldade ou excesso de sono, desobediência, oscilações de humor, comportamento mais hostil. Todos são sintomas muito pontuais, mas também são os primeiros a aparecerem e que podem apontar algum tipo de problema”, destaca a psicóloga.

 

Para ela, as pessoas que convivem no mesmo domicílio em que a criança influenciam diretamente neste processo. A forma na qual a família se relaciona com o jovem e vice-versa é também a maneira em que ele irá se relacionar com seu meio social. “Os pais não são totalmente responsáveis. Afinal, a criança tem o comportamento e a personalidade dela. Mas, de fato, existe uma interferência nessa questão”, completa.

 

Muitas vezes, os pequenos acabam desenvolvendo alguns impasses por uma ordem da cultura de exigir um funcionamento padrão para os sujeitos, que constantemente vão contra o perfil da criança. Nestes casos, depois de identificar os sintomas mencionados, é importante oferecer um espaço de diálogo em que ela possa ser ela mesma e trabalhar seus anseios com a ajuda de um especialista.

 

É natural pensar que as crianças não passam por adversidades e que são felizes por natureza, no entanto, elas também têm emoções e sentimentos. Mas a coordenadora do curso alerta: “Não podemos patologizar tudo. Afinal, não é por que uma criança é mais agitada que ela será diagnosticada com hiperatividade”.

 

A UVA oferece nos campi Tijuca, Barra e Cabo Frio atendimento psicológico através do Serviço de Psicologia Aplicada (SPA). As consultas são abertas às comunidades interna e externa, incluindo assistência para crianças.

 

 

Por Maria Eduarda Bellei, estagiária da Comunicação Institucional 

Voltar para notícias

Notícias

Featured image

17/06/2022

Letras oferece reforço escolar

Ver notícia completa
Featured image

15/06/2022

Cabo Frio ganha espaço interativo sobre o ciclo da água

Ver notícia completa
Featured image

13/06/2022

Abrigos individuais portáteis: alternativa para pessoas desabrigadas

Ver notícia completa
Featured image

10/06/2022

Universitários promovem ações de educação alimentar

Ver notícia completa
 Ver todas as notícias

cursos que
podem interessar