Não sabe qual graduação escolher? Confira 7 dicas que vão te ajudar a decidir

Ter dúvidas sobre qual graduação escolher é bastante natural e, em certa medida, demonstra que você está comprometido com a sua carreira. Afinal de contas, essa decisão vai ditar o caminho e as prioridades para próximos anos, ou seja, como você usará o dinheiro, tempo e esforço para conquistar uma boa colocação no mercado.

Nesse sentido, é importante entender quais são as características de um bom curso e pensar sobre a sua identificação com a área. Também vale a pena ficar atento aos segmentos em alta e às tendências profissionais para garantir o retorno do investimento em educação.
Neste post trouxemos uma guia com 7 dicas para encontrar a graduação certa para o seu perfil. Ao longo do conteúdo, você saberá quais são os critérios e boas práticas para chegar a uma boa decisão. Não deixe de conferir!

QUAL A IMPORTÂNCIA DE ESCOLHER UMA BOA GRADUAÇÃO?

A escolha do curso superior está diretamente ligada à área de atuação. Por exemplo, quem escolhe Direito pode ser advogado, analista judicial, delegado, juiz, oficial de justiça etc. Já quem opta por Administração pode ser gerente comercial, gestor de pessoas, gerente administrativo e CEO.
Inicialmente, as oportunidades serão restritas a estágios, programas de trainee e os cargos de entrada na carreira. Depois, com experiência e realizações profissionais, o caminho natural é buscar uma especialização que complemente ou aprofunde o que você estudou na graduação, buscando promoções e cargos mais elevados.
Assim, tomar a decisão errada significa ter de reinvestir tempo, dinheiro e esforço. Resumidamente, o ideal é construir um caminho lógico, em que cada novo degrau esteja alinhado às decisões anteriores. Tenha, portanto, muito cuidado e pesquise bem ao escolher o curso.

O QUE CONSIDERAR NA HORA DE ESCOLHER O CURSO?

Em um ponto tão determinante para o seu futuro, tire alguns momentos para refletir, reunindo informações e avaliando os ganhos e perdas das opções disponíveis. Para isso, vamos abordar os critérios a serem utilizados e, depois, as boas práticas. Vamos aos primeiros!

AFINIDADE COM A ÁREA

Embora não seja o único critério, o interesse pessoal tem bastante peso. O motivo é que o sucesso na carreira depende da iniciativa e de buscar a atualização contínua, e isso será muito mais fácil se você gostar dos assuntos que está estudando. Além disso, é uma maneira de minimizar fatores como estresse e esgotamento no trabalho.

CUSTO-BENEFÍCIO

Também é fundamental considerar os custos envolvidos em relação aos benefícios oferecidos pela graduação. Localização, mensalidades, laboratórios de informática, acesso à material gratuito na biblioteca: tudo isso tem impacto no orçamento e precisa ser avaliado.

ANÁLISE DE MERCADO

Também é importante pesquisar sobre o cenário atual da profissão, bem como os efeitos da transformação digital. Nesse último aspecto, é importante avaliar se a carreira escolhida convive bem com a automação ou se será substituída em um futuro próximo.

PLANO DE CARREIRA

Outra reflexão indispensável é sobre o caminho para crescer. Concurso público, abertura de um negócio próprio, promoções no setor administrativo e migração para cargos cada vez mais especializados são exemplos de diferentes maneiras em que o progresso pode ocorrer.

QUAIS AS MELHORES PRÁTICAS?

Agora que você já conhece os critérios sobre qual graduação escolher, vamos à aplicação. Separamos 7 boas práticas para você encontrar o curso ideal. Veja!

1. AVALIE SUAS HABILIDADES

Comece listando os itens nos quais você se destaca e que seriam importantes em um ambiente de trabalho. Boa comunicação, domínio das redes sociais, trabalho em equipe, bons conhecimentos de gramática e talento para matemática são exemplos.

2. PROCURE PROFISSIONAIS DE SUCESSO

Use a internet para descobrir quem se destaca nas áreas de seu interesse. Assim, é possível contar com uma imagem mais concreta das atividades exercidas e verificar se você se identifica com os perfis existentes no segmento.

3. PARTICIPE DE PALESTRAS E EVENTOS

Pesquise materiais e vá aos eventos gratuitos — geralmente oferecidos por associações, instituições de ensino e conselhos profissionais — para ver como a profissão funciona na prática, ouvir experiências e falar com pessoas relevantes no segmento escolhido.

4. REALIZE TESTES VOCACIONAIS E DE PERSONALIDADE

Você também pode mapear o seu perfil e buscar orientação por meio de testes comportamentais. Páginas de Coach, RH e Educação são as fontes que possibilitam encontrar esse tipo de serviço gratuito, com sugestões de carreira e escolha de curso. Também vale buscar sessões com um psicólogo da área.

5. VISITE A UNIVERSIDADE

Uma visita à instituição de ensino também pode ser bastante proveitosa. Além dos eventos, é possível assistir a uma aula na condição de ouvinte e, assim, ver como você se sente com o primeiro contato com a matéria. Vá à secretaria e veja quais são as opções para quem deseja conhecer os cursos.

6. PENSE NOS SEUS OBJETIVOS

Considere o que você deseja como retorno do investimento. É a estabilidade de um concurso? Uma ocupação dentro de uma organização? Trabalhar para vários contratantes como profissional liberal? Empreender e abrir o próprio negócio? Atuar em uma área envolvida com responsabilidade social?

7. FAÇA UMA PROJEÇÃO DO FUTURO

Por fim, reflita sobre sua carreira em 5 anos. Para isso, você pode usar uma ferramenta de coaching chamada de rota da ação. Veja o passo a passo:
  • defina qual é o seu objetivo específico, que pode ser o cargo que você gostaria de ocupar daqui a 5 anos;
  • avalie o que é necessário para alcançar o objetivo, como diploma, certificados, competências e práticas;
  • elabore um mapa em que o ponto de chegada é o objetivo específico;
  • pense em cada uma das etapas para chegar à posição escolhida, regressivamente até hoje.
Ao elaborar o mapa, não se esqueça de cruzar necessidades e estratégias. Por exemplo, se o objetivo demanda experiência profissional, haverá a etapa de buscar uma faculdade que facilite a obtenção de estágios e incentive a prática nas aulas. Além disso, é importante colocar datas para realizar os passos para ter um plano com metas bem definidas.

POR QUE AVALIAR O CUSTO-BENEFÍCIO?

Uma questão a ser destacada é a relação entre o investimento necessário e o possível retorno com a graduação. Não se trata simplesmente de buscar a formação mais barata, mas de colocar ambos os fatores na balança. Afinal, um diploma sem credibilidade no mercado é só um enfeite na parede, não é mesmo?
Outro ponto é que um financiamento estudantil pode ser suficiente para complementar os valores necessários e viabilizar a realização de uma graduação de qualidade. Então, antes de tomar uma decisão, o mais indicado é ir à secretaria da universidade e conhecer todas as formas de ingresso. Assim, você pode comparar as diferentes opções e descobrir qual apresenta o melhor custo-benefício de acordo com as suas condições financeiras.

POR QUE A ESCOLHA DA UNIVERSIDADE É ESSENCIAL?

Não considere cursos em instituições de ensino diferentes como sendo iguais. Infraestrutura, corpo docente, metodologia de ensino e outros fatores podem mudar completamente a sua experiência. Além disso, o diploma faz toda a diferença na hora de buscar os trabalhos com melhor remuneração, benefícios e segurança no cargo.
Vale ressaltar o papel da universidade enquanto parceira do estudante. Normalmente, é por meio dela que o aluno consegue os primeiros contatos profissionais, em estágios ou cargos efetivos. Igualmente, em momentos de dificuldade, a postura e a orientação da instituição são diferenciais para viabilizar a continuidade da formação.

QUAIS OS DIFERENCIAIS DA UVA?

Você pode encontrar cursos de graduação que preenchem critérios como qualidade da instituição, custo-benefício, oportunidades de mercado etc., na Universidade Veiga de Almeida (UVA). Em nossa página, temos graduações para todos os perfis por um preço justo, como Administração, Direito, Engenharia de Produção, Enfermagem e Publicidade e Propaganda.
Lembre-se: para ter a melhor experiência e se destacar no mercado você precisa de um diploma com credibilidade. A UVA conta com mais de 45 anos de história e, atualmente, está entre as poucas instituições com conceito institucional cinco — ou seja, o MEC avaliou o corpo docente, a infraestrutura e a metodologia de ensino e atribuiu a nota máxima.
Também é a chance de realizar uma formação mais voltada para o mercado profissional. Aqui, com a metodologia “mão na massa”, desde os primeiros períodos os estudantes conciliam teoria e prática, transformando o conhecimento adquirido em habilidades que serão utilizadas no dia a dia da profissão.
Sendo assim, se você está em dúvida sobre qual graduação escolher, não deixe de conhecer as diversas opções oferecidas pela UVA e fique à vontade para fazer uma visita aos campi, que ficam muito bem localizados e são bastante acessíveis.
Para obter informações e conhecer as condições para se matricular, acesse nossa página de contato e fale conosco!