4 dicas de como desenvolver a empatia nos trabalhos em grupo da faculdade

Vários momentos da graduação exigem que os alunos façam atividades em equipe. É fácil perceber, portanto, que o bom desempenho desse tipo de interação demanda esforço de todos os integrantes. Cabe a cada um deles aprender como desenvolver a empatia durante o trabalho conjunto.
Essa é uma das principais habilidades para garantir sucesso no trabalho e pode ser aprimorada desde o ingresso no ensino superior. Ao desenvolvê-la, você vai melhorar o próprio perfil, beneficiar seus colegas e garantir uma relação de qualidade com outras pessoas, o que inclui futuros parceiros de profissão.
Leia mais sobre os benefícios dessa conduta e as formas de aplicá-la em sua vida acadêmica!

O QUE É EMPATIA?

É a capacidade de compreender a visão ou o comportamento de outra pessoa, colocando-se no lugar dela. Em outras palavras, significa experimentar determinada situação de um jeito diferente, sob a perspectiva de qualquer indivíduo que você observa.
A empatia pode ser exercida em diversos momentos e com todos os tipos de pessoa. É possível senti-la ao ouvir um amigo, conversar com um familiar e até ao trocar ideias com desconhecidos. Ela também entra em cena quando você se interessa pelo relato de alguém com quem nunca teve contato.
Isso significa que dá para ter um perfil empático em casa, no ambiente de trabalho, na universidade e nos espaços públicos que frequentamos. E como desenvolver a empatia ajuda nesses locais? A resposta é simples: sua presença em todas as áreas promove relações mais saudáveis.

POR QUE ELA É TÃO IMPORTANTE?

A empatia vai contra o individualismo e as ações que resultam de pensamentos egoístas. Afinal, demanda um olhar atento para as necessidades, as crenças e os valores dos demais. É preciso deixar o “eu” um pouco de lado para enxergar as coisas de outros ângulos, sem julgamentos ou preconceitos.
Ser uma pessoa empática não implica aceitar tudo o que terceiros dizem ou fazem, mas compreender por qual motivo defendem certas ideias ou agem daquela forma. Não é à toa que muitos filmes de motivação abordam essa competência, mostrando que todo indivíduo merece expor seus sentimentos.
Sem diálogo para trocar e ouvir opiniões com os outros, fica difícil manter a comunicação fluindo. É por isso que as interações em dupla ou em grandes grupos precisam contar com a empatia por parte de todos. Só assim as equipes poderão chegar a um acordo e tomar as melhores decisões.

COMO DESENVOLVER A EMPATIA?

Todo estudante deseja produzir trabalhos de qualidade e receber boas notas. Para que isso ocorra em uma equipe, é preciso que o grupo esteja em sintonia e apresente informações de forma equilibrada. A atividade deve fazer sentido para todos e promover satisfação geral.
Felizmente, exercer a empatia é uma boa estratégia para conduzir a tarefa em conjunto e ter bons resultados. Veja abaixo como você pode fazer isso.

1. Ouça de forma ativa

Elaborar e executar ideias na companhia de outras pessoas é um verdadeiro exercício de paciência. Afinal, cada indivíduo tem propostas distintas para resolver um problema comum. Essas sugestões, claro, devem ser consideradas antes do encaminhamento da solução.
E como garantir que todo palpite será analisado? Basta que o grupo abra espaço para cada integrante expor seus conhecimentos. Essa troca de saberes é fundamental em diferentes profissões e pode ser iniciada na graduação.
Quando for a sua vez de ouvir, faça com atenção e respeito. Você não precisa ficar em completo silêncio, já que isso pode transparecer desinteresse. Troque olhares e realize movimentos afirmativos com a cabeça, indicando que a mensagem do outro está sendo captada e compreendida.

2. Pense antes de opinar

Agir por impulso nem sempre vai trazer respostas rápidas. Com esse tipo de atitude, você corre o risco de falar ou fazer algo que gere arrependimentos. Na pior das hipóteses, pode magoar um colega com frases ditas sem muita certeza do que deseja transmitir.
Se alguém apresentar ideias que vão contra aquilo que você acredita, tenha calma. Espere a pessoa terminar de expor sua opinião e tire alguns segundos para respirar. Esse tempo será fundamental para refletir sobre a conversa e elaborar uma resposta adequada, livre de críticas vazias.

3. Seja gentil para gerar conexão

Gentileza é essencial para aprender como desenvolver a empatia. Significa agir com leveza, sempre respeitando o espaço do outro e valorizando o tempo que ele dedica a você. Em um grupo, fica mais fácil planejar atividades quando todos são gentis.
Mesmo aquela pessoa mais quieta ou distraída merece ser acolhida pela equipe. Afinal, ela pode ter experimentado um dia ruim ou estar lidando com problemas pessoais. Nessas horas, evite o julgamento e se preocupe em atrair cada membro para a discussão interna.
Um sorriso sincero, um gesto de comemoração e até um toque no ombro podem tornar o diálogo mais tranquilo e descontraído. Aos poucos, todos vão se sentir mais à vontade para abordar os colegas e propor atividades, sem medo de uma possível desaprovação.

4. Reconheça as qualidades do outro

Às vezes, focamos tanto em nossos pontos positivos que esquecemos de olhar para as qualidades dos demais. Algumas pessoas, por outro lado, têm dificuldade para demonstrar talentos por acharem que eles não são benéficos ao grupo.
Que tal mudar esse cenário? Seja aquele indivíduo que motiva os outros e reconhece as suas habilidades. O retorno virá da mesma forma, com colegas incentivando você a ser cada vez melhor. Isso é bom para evoluir como aprendiz e favorece o crescimento profissional.

QUAIS SÃO OS BENEFÍCIOS?

Agora que você sabe como desenvolver a empatia em diferentes situações, deve estar pensando nos efeitos proporcionados por esse exercício. Até aqui, já deu para ter uma noção das principais vantagens, certo? Fizemos até uma lista para deixar bem claro:
  • motivação elevada para desenvolver atividades;
  • sensação de pertencimento que gera valorização;
  • contato com mais oportunidades para desenvolver boas ideias;
  • aumento do bem-estar e da satisfação geral;
  • impactos positivos na produtividade do grupo;
  • acesso a soluções variadas, que ampliam as opções de escolha;
  • redução do estresse, brigas e possíveis desentendimentos.
Viu como desenvolver a empatia é um processo simples? Mudanças sutis no jeito de interagir são suficientes para construir um ambiente mais acolhedor e aberto às diferenças. A partir de agora, faça isso para manter uma relação agradável com o grupo de colegas e sua futura rede de contatos.
Ainda não acompanha a gente pelas redes sociais? Fique atento ao nosso Facebook e nos siga no Instagram!