Por Pedro Paulo Carvalho | 27/06/2024

Saiba como agir em casos de queimaduras

Professor dá dicas de como proceder para diminuir a propagação da lesão e a sensação de dor

Queimaduras são lesões traumáticas causadas na pele por agentes químicos, elétricos ou biológicos, sendo esse último o mais comum e na maioria das vezes envolvendo fogo, vapor, ferro, gordura ou líquidos quentes. Os elétricos são decorrentes de raios e exposição à luz solar. “Já os químicos são mais variáveis, como soda cáustica e produtos de limpeza. Quando ocorre esse tipo de queimadura, o indivíduo secundariamente desenvolve uma intoxicação”, explica Vladmir Fernandes, professor do curso de Enfermagem da Universidade Veiga de Almeida (UVA).

 

As lesões cutâneas são divididas em graus a depender da profundidade atingida – epiderme, derme ou tecido subcutâneo – e em queimaduras de primeiro, segundo e terceiro grau:

 

Queimaduras de primeiro grau – Atingem a epiderme, camada superficial da pele. As lesões são caracterizadas por vermelhidão e sensação de calor, além de dor;

 

Queimaduras de segundo grau – Geram muita dor e bolhas, conhecidas como flictenas, que devem ser drenadas por especialistas, mas não retiradas, pois servem como curativos biológicos;

 

Queimaduras de terceiro grau – Acometem do tecido subcutâneo em diante. São indolores porque destroem os nervos e podem chegar até os músculos, causando deformidades.

 

Fernandes destaca que, na maioria das vezes, a melhor forma de frear o avanço da lesão para camadas mais profundas é por meio da lavagem da pele com água fria em abundância. “Fique atento à temperatura da água porque o gelo também queima. É fundamental que a água esteja em temperatura ambiente para que a diminuição da onda de calor seja efetiva”, explica o professor, que atua na área de emergências há cerca de 20 anos.

 

Além disso, o docente ressalta que é imprescindível evitar crenças populares, como a aplicação de folhas, manteiga e pasta de dente sobre a lesão, para não intensificar a irritação da pele e ocasionar a contaminação da ferida. “O mais importante é interromper a propagação de calor e aliviar a dor do indivíduo. Então depois de lavar, envolver a região com uma toalha, gaze ou atadura embebida de água fria, que vai funcionar como um curativo até chegar no hospital”, finaliza.

 

Voltar para notícias

Notícias

Featured image

01/07/2024

Cidade do Rio de Janeiro concentra 63% dos eletropostos do estado

Ver notícia completa
Featured image

27/06/2024

Saiba como agir em casos de queimaduras

Ver notícia completa
Featured image

24/06/2024

7 dicas para aproveitar as comidas típicas da Festa Junina de forma mais saudável

Ver notícia completa
Featured image

20/06/2024

Alunos de Letras participam de evento de associação de professores

Ver notícia completa
 Ver todas as notícias

cursos que
podem interessar

X

X

Oi, como posso te ajudar?

ESCOLHA UMA DESTAS OPÇÕES E FALE COM A GENTE:

WhatsApp
Nosso chat
(21) 2574 8888
hubspot controller